top of page
  • Departamento Comercial

Câmaras frigoríficas, grupos de frio e estantes - artigo completo com tudo o que precisa saber

Se sabe o que precisa pode usar abaixo o nosso configurador simples, indicando o que pretende e o nosso departamento comercial enviará todas as informações. Caso tenha dúvidas leia o artigo que preparámos para si, disponível mais abaixo, que certamente contribuirá para uma melhor compreensão das opções que tem e diversos factores importantes a ter em conta na escolha de uma câmara frigorífica ou para conservação de congelados.



O que são e para que servem as câmaras frigoríficas para uso profissional?


As câmaras frigoríficas são utilizadas para armazenar alimentos e bebidas em temperaturas controladas, para manter a frescura e a qualidade dos produtos por mais tempo. São muito utilizadas em estabelecimentos comerciais, tais como restaurantes, hotéis, supermercados e indústrias alimentícias, para armazenar carnes, frutas, verduras, laticínios, bebidas e outros produtos perecíveis.

As câmaras frigoríficas podem ser de dois tipos: positivas, que são utilizadas para armazenar produtos que precisam de temperaturas acima de zero graus, como carnes, peixe, frutas e verduras frescas, lacticínios, assim como outros produtos que necessitem de temperaturas baixas, sem congelar; e negativas, que são utilizadas para armazenar produtos que precisam de ser conservados congelados para manterem as suas propriedades inalteradas. Note-se que a situação mais recomendada neste tipo de câmaras é receberem os produtos já congelados e é por esse motivo que as mesmas se chamam frequentemente de câmaras de conservação de congelados, e não câmaras de congelação.

As câmaras também são importantes para garantir a segurança alimentar, pois impedem o crescimento de bactérias e outros microrganismos que podem causar doenças, mantendo em simultâneo a qualidade dos alimentos. Também ajudam a economizar energia, pois permitem armazenar grandes quantidades de produtos, substituindo vários frigoríficos devido à sua maior capacidade, permitindo ciclos de abastecimento mais longos, sem que os artigos precisem de ser descartados. Esta situação é particularmente importante em zonas onde o acesso diário, ou frequente, a produtos frescos seja difícil.

A que temperaturas funcionam as câmaras frigoríficas mais comuns?


Existem câmaras de refrigeração que funcionam entre os 0 e 5 graus, enquanto que as câmaras frigoríficas negativas são utilizadas para armazenar produtos que precisam de temperaturas entre -18 e -21 graus.

No entanto, é importante lembrar que esses valores podem variar dependendo do tipo de produto que está a ser armazenado e da finalidade do armazenamento. Por exemplo, alguns produtos podem precisar de temperaturas mais baixas ou mais altas do que as mencionadas acima, de acordo com suas necessidades específicas. Um bom exemplo disso são alguns vegetais, onde as temperaturas mais recomendadas para a sua conservação são superiores aos 5 graus positivos.

Para produtos congelados não existe grande inconveniente em termos vários tipos de produtos armazenados na mesma câmara uma vez que a temperatura recomendada na generalidade dos casos oscila entre os -18 e os -21 graus. Já nas câmaras de refrigeração pode não ser muito aconselhável juntar por exemplo peixe, carne e legumes na mesma câmara por se tratarem e artigos com temperaturas recomendadas de refrigeração diferentes (neste caso o peixe a uma temperatura mais baixa, a carne a uma temperatura intermédia e os vegetais frescos a uma temperatura um pouco mais elevada que as duas tipologias anteriores). Recomendamos que peçam a opinião do vosso técnico de HACCP para mais detalhes sobre este tipo de situação.

E que tipos de grupos de frio podem ser utilizados?


Os grupos de frio mais comuns em mini-câmaras frigoríficas, que são câmaras frigoríficas de pequeno porte utilizadas em estabelecimentos comerciais, como restaurantes e bares, para armazenar alimentos e bebidas são:

  1. Grupos de frio de monobloco: são os mais comuns em mini-câmaras frigoríficas, pois são compactos e fáceis de instalar. Eles consistem em um compressor, um condensador e um evaporador integrados em uma única unidade, que é fixada junto ao teto da câmara frigorífica, ficando regra geral pendurado num painel que sofre um recorte com a medida necessária para a sua instalação. As vantagens desse tipo de grupo de frio são a facilidade de instalação e manutenção, a economia de espaço e o baixo custo. As desvantagens são que eles geram mais calor e barulho do que os outros tipos de grupos de frio e são menos eficientes em termos de consumo de energia. Pelo facto de ficarem pendurados ao alto num painel, são também conhecidos como grupos de mochila.

  2. Grupos de frio de tecto: são similares aos grupos de frio de monobloco, mas o compressor e o condensador são fixados no teto da câmara frigorífica, enquanto o evaporador fica no interior da câmara. As vantagens desse tipo de grupo de frio são que eles geram menos calor e barulho do que os grupos de frio de monobloco e são mais eficientes em termos de consumo de energia. As desvantagens são que eles são mais difíceis de instalar e manter e ocupam mais espaço do que os grupos de frio de monobloco, sendo menos recomendados em espaços de instalação com limitações em termos de altura do pé direito (altura do chão ao tecto no local de instalação).

  3. Grupos de frio à distância ou partidos: são grupos de frio que consistem em um compressor e um condensador instalados em um local externo à câmara frigorífica, enquanto o evaporador fica no interior da câmara. As vantagens desse tipo de grupo de frio são que eles geram muito pouco calor e barulho, pois o compressor e o condensador ficam fora da câmara frigorífica, e são muito eficientes em termos de consumo de energia. As desvantagens são que eles são mais difíceis de instalar e manter e ocupam mais espaço do que os outros tipos de grupos de frio. São semelhantes a um aparelho de ar condicionado com uma unidade interior e outra que fica na rua e são dos 3 tipos aqueles que são mais caros (não só o equipamento em si, como também o seu custo de instalação que implica passagem de cabos em cobre, normalmente junto ao tecto, para ligar a unidade interior à exterior).

Para evitar o inconveniente do calor já existem grupos monobloco e de tecto centrifugos. Entenda abaixo a sua diferença em relação aos anteriores.


Os grupos de frio centrífugos são uma variante dos grupos de frio de monobloco e de tecto que utilizam compressores centrífugos em vez de compressores de pistão ou de parafuso. Os compressores centrífugos funcionam através da rotação de um eixo que impulsiona uma hélice, que comprime o refrigerante e liberta calor para o ambiente externo.

Em comparação com os compressores de pistão ou de parafuso, os compressores centrífugos são mais eficientes em termos de consumo de energia e produção de frio, pois geram menos calor e têm menor perda de carga. Além disso, eles são mais silenciosos e têm menos vibração do que os compressores de pistão ou de parafuso.

No entanto, os compressores centrífugos são menos robustos e menos duráveis do que os compressores de pistão ou de parafuso, e também são mais caros. Além disso, eles requerem uma manutenção mais frequente do que os compressores de pistão ou de parafuso.

Por essas razões, os grupos de frio centrífugos são mais adequados para aplicações onde a eficiência energética, a eliminação de calor e o baixo ruído são prioridades, enquanto que os grupos de frio de pistão ou de parafuso são mais adequados para aplicações onde a robustez e a durabilidade são prioridades.


Saiba mais sobre vantagens e inconvenientes de ter solo ou pavimento nas câmaras


As câmaras frigoríficas sem solo são geralmente mais baratas, mais baixas e mais fáceis de acessar do que as mini-câmaras frigoríficas com piso fixo, pois não possuem desnível na sua entrada. Isso pode ser muito útil em estabelecimentos comerciais que precisam de um armazenamento rápido e fácil de acessar, como restaurantes, bares e supermercados.

Além disso, as mini-câmaras frigoríficas sem solo permitem o uso de porta-paletes para facilitar o armazenamento e o acesso aos produtos armazenados, o que pode ser muito útil em estabelecimentos comerciais que lidam com grandes quantidades de produtos. É necessário nestes casos optar por uma porta de acesso com largura suficiente para o manuseamento dos porta-paletes ou empilhadora se for o caso.

No entanto, é importante lembrar que as câmaras frigoríficas sem solo podem sofrer perdas térmicas se a superfície de instalação não estiver perfeitamente nivelada. Isso pode acontecer se a câmara frigorífica estiver instalada em um piso irregular ou se houver deformações na estrutura da câmara frigorífica. As perdas térmicas podem levar ao aumento do consumo de energia e à diminuição da eficiência da câmara frigorífica, o que pode ter um impacto negativo no custo de operação da câmara frigorífica.

Por essa razão, é importante verificar a superfície de instalação antes de instalar uma câmara frigorífica sem solo e fazer os ajustes necessários para garantir que a câmara frigorífica esteja nivelada e funcione de maneira eficiente. Além disso, é importante realizar a manutenção regular da câmara frigorífica para garantir que ela esteja em bom estado e funcione de maneira eficiente.

Descubra agora as espessuras mais comuns dos painéis deste tipo de câmaras


As espessuras mais comuns dos painéis de câmaras frigoríficas são 60mm para refrigeração e 100mm para conservação de congelados. Essa diferença de espessura é devido ao facto de que as temperaturas mais baixas exigem um isolamento térmico mais eficiente para evitar perdas de calor e garantir que a câmara frigorífica mantenha a temperatura desejada.

Os painéis de 60mm de espessura são adequados para refrigeração, pois proporcionam um bom isolamento térmico para temperaturas positivas. No entanto, para conservação de congelados, são necessárias temperaturas mais baixas, geralmente entre -18 e -21 graus e nesse caso, os painéis de 100mm de espessura são mais adequados, pois proporcionam um isolamento térmico ainda maior e garantem que a câmara frigorífica mantenha com mais facilidade a temperatura desejada.


E como calcular as diferenças entre dimensões interiores e exteriores das câmaras, assim como a sua cubicagem e relação que esse factor tem na escolha dos grupos de frio a implementar em cada caso?


Quando se trata de calcular as dimensões exteriores e interiores de uma câmara frigorífica, é importante levar em consideração a espessura dos painéis e outros elementos que compõem a câmara frigorífica.

As câmaras frigoríficas com painéis de 60mm de espessura têm uma diferença de 120mm entre as dimensões exteriores e interiores. Isso significa que, se a câmara frigorífica tiver dimensões internas de 2,00m por 2,00m (largura por profundidade), as dimensões exteriores serão de 2,12m por 2,12m, pois a espessura dos painéis é de 60mm (60mm de cada lado). O mesmo raciocínio aplica-se em relação à altura da câmara.

Neste caso uma câmara de refrigeração com painéis de 60mm, com solo e tecto terá uma altura de 2,12m, enquanto que as câmaras para conservação de congelados, com painéis de 100mm de espessura têm uma diferença de 200mm entre as dimensões exteriores e interiores. Isso significa que, se a câmara frigorífica tiver dimensões internas de 2,00m por 2,00m (largura por profundidade), as dimensões exteriores serão de 2,20m por 2,20m, pois a espessura dos painéis é de 100mm (100mm de cada lado).


E qual a relação entre a cubicagem da câmara e a escolha do grupo de frio a incorporar na mesma?


A cubicagem de uma câmara frigorífica é a medida do volume interno da câmara, ou seja, a quantidade de espaço disponível para armazenar produtos. A cubicagem é medida em metros cúbicos (m³) e é calculada multiplicando-se a largura, a profundidade e a altura da câmara frigorífica (medidas interiores).

A escolha do grupo de frio a incorporar na câmara frigorífica depende da cubicagem da câmara e da capacidade de refrigeração do grupo de frio. É importante escolher um grupo de frio que tenha uma capacidade de refrigeração suficiente para manter a temperatura desejada dentro da câmara frigorífica, mas também é importante não escolher um grupo de frio com uma capacidade de refrigeração muito maior do que a necessária, pois isso pode resultar em um desperdício de energia e aumento dos custos de operação.

Por exemplo, se a cubicagem da câmara frigorífica for de 100 m³ e a capacidade de refrigeração do grupo de frio for de 200 W, o grupo de frio deverá ser capaz de manter a temperatura desejada dentro da câmara frigorífica. No entanto, se a cubicagem da câmara for de 50 m³ e a capacidade de refrigeração do grupo de frio for de 200 W, o grupo de frio pode ser muito potente para a câmara frigorífica e pode resultar em desperdício de energia.

Em resumo, é importante escolher um grupo de frio que tenha uma capacidade de refrigeração adequada à cubicagem da câmara frigorífica, para garantir que a temperatura desejada seja mantida de forma eficiente e económica.

Regra geral os grupos de frio têm nas suas fichas técnicas informações sobre a sua capacidade de refrigeração em m3, e normalmente também têm informações sobre o seu desempenho limite em função da temperatura ambiente externa que de certa forma condiciona um pouco o desempenho dos equipamentos. Não é igual a escolha de um grupo de frio para instalar na mesma câmara sendo as alternativas de instalação Angola ou Suécia por exemplo, já que a temperatura ambiente em Angola será por tendência bastante superior. Assim, importaria num caso como este escolher um grupo de frio com uma capacidade de refrigeração ligeiramente acima da cubicagem da câmara para permitir que se atinja facilmente a temperatura desejada no interior da câmara após as aberturas da porta. E claro, quanto mais frequentes forem estas aberturas, e temperatura no local de instalação, mais importante dar alguma folga em cubicagem da câmara e potência do grupo de frio, aplicando-se esta situação tanto a câmaras de refrigeração, como de conservação de congelados, assumindo neste último caso uma importância ainda maior.


Porque razão a utilização de estantes para armazenamento dos produtos no interior das câmaras é uma boa opção?


As estantes são usadas para armazenamento de produtos no interior das câmaras frigoríficas por vários motivos. Alguns desses motivos incluem:

  1. Organização: As estantes ajudam a organizar os produtos de forma clara e fácil de acessar, o que facilita a visualização e o acesso aos produtos pelos funcionários e pelos clientes.

  2. Segurança alimentar: As estantes ajudam a evitar que os produtos entrem em contato com o chão, o que pode minimizar o risco de contaminação cruzada de alimentos.

  3. Eficiência: As estantes permitem que mais produtos sejam armazenados em um espaço menor, o que pode aumentar a eficiência e a capacidade de armazenamento da câmara frigorífica.

  4. Produtividade: As estantes permitem que os funcionários acessem facilmente os produtos que precisam, o que pode aumentar a produtividade e a velocidade de atendimento aos clientes.

  5. Limpeza: As estantes podem ser facilmente limpadas, o que ajuda a manter a higiene e a qualidade dos produtos armazenados na câmara frigorífica. Além disso, as estantes podem ser ajustadas em altura ou removidas para facilitar a limpeza do chão e da câmara frigorífica em geral.

  6. Flexibilidade: As estantes podem ser facilmente ajustadas ou adicionadas conforme as necessidades de armazenamento mudam, o que permite a adaptação da câmara frigorífica às necessidades atuais e futuras.

  7. Economia: A utilização de estantes pode ajudar a maximizar o uso do espaço disponível na câmara frigorífica, o que pode resultar em economia de custos de armazenamento a longo prazo.

  8. Segurança: As estantes podem ser projetadas e construídas de forma a suportar o peso dos produtos armazenados, o que pode aumentar a segurança do armazenamento e evitar acidentes.


Resumo dos aspectos importantes a serem consideradas ao escolher uma câmara frigorífica para uso profissional.

  1. Tipo de câmara frigorífica: É importante escolher o tipo de câmara frigorífica mais adequado para as necessidades de armazenamento. Existem diferentes tipos de câmaras frigoríficas, incluindo câmaras para refrigeração, congelação, conservação e exposição de produtos. É importante escolher a câmara frigorífica que melhor atenda às necessidades do negócio e dos produtos a serem armazenados.

  2. Tamanho da câmara frigorífica: É importante escolher uma câmara frigorífica que tenha o tamanho adequado para o espaço disponível e para as necessidades de armazenamento. É importante levar em consideração a cubicagem da câmara frigorífica e comparar com o volume de produtos a serem armazenados.

  3. Grupo de frio: O grupo de frio é um componente importante da câmara frigorífica, responsável por gerar e controlar a temperatura da câmara. É importante escolher um grupo de frio que tenha uma capacidade de refrigeração adequada à cubicagem da câmara frigorífica e que seja eficiente em termos de consumo de energia.

  4. Outros recursos: Alguns modelos de câmaras frigoríficas oferecem recursos adicionais, como iluminação LED, portas de vidro, sistemas de proteção contra condensação, sistemas de alarmes, entre outros. É importante avaliar se esses recursos são importantes para o negócio e se o orçamento permite o investimento em modelos mais avançados.

  5. Marca: Existem várias marcas de câmaras frigoríficas no mercado, cada uma com suas próprias características e benefícios. É importante pesquisar e comparar diferentes opções para encontrar a câmara frigorífica que melhor atenda às necessidades e orçamento.

  6. Assistência técnica: É importante escolher uma câmara frigorífica que tenha um bom suporte técnico e um serviço de assistência pós-venda confiável, caso seja necessário realizar reparos ou manutenção.

  7. Preço: Por fim, mas não menos importante, é importante avaliar o preço da câmara frigorífica e comparar com o orçamento disponível. É importante levar em consideração não apenas o preço de compra, mas também os custos de operação e manutenção a longo prazo. É importante encontrar um bom equilíbrio entre preço e qualidade, escolhendo uma câmara frigorífica que atenda às necessidades do negócio e que tenha um bom custo-benefício.

Em resumo, as câmaras frigoríficas para uso profissional são equipamentos essenciais para armazenar e conservar produtos perecíveis em estabelecimentos comerciais, como supermercados, restaurantes, mercearias, padarias e outros. É importante escolher uma câmara frigorífica que atenda às necessidades do negócio e que tenha um bom custo-benefício, levando em consideração fatores como tipo de câmara frigorífica, tamanho, grupo de frio, recursos adicionais, marca e preço.


Gostaria de configurar uma câmara para o seu caso particular e receber da nossa parte informações mais detalhadas sob a forma de uma proposta comercial?


Nesse caso suba até ao início deste post e responda às questões simples do nosso configurador. Assim que os elementos que ai deixe nos cheguem, iremos processar essa informação e enviaremos todas as informações solicitadas.

40 visualizações0 comentário
bottom of page